Um minuto

19.11.15



Era noite de réveillon quando te conheci. Meu namorado tinha ido pegar uma bebida pra gente quando você se aproximou, pediu um minuto para me convencer de que aquele cara não era pra mim. Veja só que boba eu fui, minha fidelidade extrema não me deixou enxergar o quão certo você era pra mim, e que me salvaria de uma grande desilusão. Achei uma falta de respeito e uma arrogância tremenda aquele cara me pedir apenas um minuto pra me fazer mudar de ideia e pôr abaixo todos os meus conceitos sobre relacionamentos.
Hoje vejo o quão sábio é o tempo, o mestre que ele é. Você passou num momento em que eu não estava preparada para receber um amor tão grande quanto o seu e me via tão feliz com um amor tão pequeno e mesquinho. Um minuto teria sido suficiente para ter me mantido em sua vida. Hoje era apenas esse minuto que eu queria, ele seria capaz de me fazer enxergar novamente algo que você tentou me avisar há dez anos. Hoje o destino nos coloca frente a frente novamente com o mesmo propósito de me salvar, mas não mais com o mesmo objetivo de antes. Pena! As vezes o tempo também é cruel. O bom de tudo isso é que tenho a certeza que tudo que aconteceu com a gente até hoje não são meras coincidências. Temos histórias de vida parecidas e objetivos também. Nós dois sempre buscamos viver um grande amor, afinal somos feitos só dele, nós somos amor! Espero sinceramente não ficar aguardando mais dez anos para vivermos esse amor. Nosso amor continua sendo escrito, mas não sentido por nós dois, ainda não há uma reciprocidade. Mas sigo na expectativa de um dia você vir em busca não apenas de um minuto, mas sim de ter uma vida inteira do meu lado.


Michely Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário