Etiqueta Machista

1.8.16



Ao analisarmos o passado podemos concluir que vivemos em uma época muito boa. Já evoluímos bastante em alguns aspectos. Já adquirimos o direito a ler e escrever; A trabalhar fora de casa; A votar e até representar uma nação. Mas, apesar de vivermos em uma época melhor que das nossas avós e tataravós, ainda há muita coisa para ser mudada.

Apesar de todos os avanços, ainda há, infelizmente, uma cultura machista muito forte em nossa sociedade. Ainda existem COMPORTAMENTOS que são adequados e não adequados para cada gênero. Ainda há uma ETIQUETA MACHISTA que dita o que as mulheres podem ou não podem fazer.




Esse tal conjunto de regras estabelece como que as mulheres devem se comportar em determinada situação. Quais vestimentas elas estão liberadas para usar, deixando especificada a largura da roupa, o tamanho do corte e a transparência do tecido. Quais profissões elas podem exercer.

Na ETIQUETA MACHISTA também há um tópico que proíbe o uso de bebida alcoólica deixando bem claro que é feio mulher beber.

Nessa ETIQUETA MACHISTA fica vetado a qualquer mulher: Beber cerveja em bares. Nada de reunir azamigas, ir pra um bar e ficar paquerando iguais os homens fazem quando estão de folga da sua dura jornada de trabalho. Levar qualquer tipo de destilados para festa de meio de rua é terminantemente proibido.  Beber mais que três doses de cachaça é ato inflacionário gravíssimo podendo está sujeitas a altas críticas da sociedade MACHISTA CONSERVADORA E PATRIARCAL.



A ETIQUETA MACHISTA é boazinha e libera, em algumas ocasiões específicas, o consumo de algumas bebidas. Por exemplo, mulheres estão liberadas de beber champagne em festa de fim de ano e em brindes de casamento e formatura. Vinho em jantares românticos. Cachaça, só se for aqueles coquetéis tradicionais de comemoração de chegada de bebê (Mixo de menino, como se diz aqui no nordeste). E nem preciso dizer que em todas essas ocasiões a mulher deve beber moderadamente sem causar qualquer mudança em seu estado físico e psicológico.  

Eu poderia escrever aqui que essa ETIQUETA MACHISTA só existe na cabeça dos MACHOS ALFAS, mas INFELIZMENTE, sou obrigada a escrever que muitas mulheres absorveram e colocam em práticas esse conjunto de regras. Elas ainda não conhecem a expressão mais bonita criada nesse século: EMPODERAMENTO FEMININO. Essas mulheres ainda não sabem que elas, e as outras mulheres, NÃO SÃO OBRIGADAS A NADA. Elas não sentiram a real força da MULHER EMPODERADA. Não sabem que na vida delas elas podem fazer o que bem entender. Que de maneira alguma o fato delas não se comportarem conforme a SOCIEDADE PATRIARCAL E OPRESSORA estabelece as tornam mulheres menos RESPEITADAS. Que nada disso vai diminuir sua capacidade de realizar qualquer função que elas desejem, seja ser universitária, empreendedora, dona do próprio negócio, filha exemplar, mãe amorosa...



Aliás, MULHER DE RESPEITO é uma expressão MACHISTA criada para causar opressão psicologia nas mulheres. É com essa expressão fixada na cabeça de muitas mulheres que a sociedade consegue colocar um cabresto e ditar como que elas devem se comportar. É achando que é uma MULHER DE RESPEITO que muitas ficam em casa cuidando dos filhos enquanto seu MACHO ALFA sai para farra com seus amigos.

Já vivemos desde a época do homem-de-neandertal achando que mulher não pode isso, mulher não pode aquilo. Tá na hora de deixar de ser MULHER COM RESPEITO e passar a ser MULHER COM EMPODERAMENTO porque a época que mulher só fazia o que os homens ditavam já perdeu a graça, se é que já teve graça nisso.




2 comentários:

  1. Adorei o texto! Aquilo que é construido socialmente, também pode ser desconstruído.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Maya. A cada dia a gente vai desconstruindo um pouquinho até não sobrar mais nenhum vestígio.

      Excluir