Não é só futebol #FORÇACHAPE

29.11.16


Eu nasci arrodeada de troféus, quadros de finais de campeonatos e meninos discutindo o último treino do time local. Assim como os chapecoenses, eu conheço os sonhos dos moleques fominhas de bola
, dos que sonharam e os que ainda sonham em jogar em um grande time e participar de campeonatos internacionais.
Dos que nasceram longe dos grandes centros de treinamentos, dos grandes investimentos do mundo futebolísticos, mas continuam a sonhar. Dos que a cada oportunidade de um peneirão fazem de tudo e mais um pouco para conseguir ao menos uma oportunidade de ser olhado por um time mesmo que pequeno.

Eu escuto toda tarde algum moleque perguntando se vai ter treino, pedindo uma bola emprestada ou uma  bomba para enchê-la. E apesar de não ser fanática por futebol, gosto de ver o Vascão jogar. E acordar logo cedo com o barulho do noticiário anunciando que um avião com um time inteiro de futebol caiu, não foi nada fácil.

É difícil receber essa noticia e não pensar em cada vida interrompida, em cada sonho que ficou pra trás. É difícil não imaginar que foi com a chapecoense, mas poderia ter sido com nosso time do coração, que poderia ter sido com um desses meninos que a gente ver lutar pelo sonho de ser jogador de futebol (E poderia mesmo, um dos jogadores é potiguar). Pelos que sonharam em ser jornalistas, treinadores, pilotos e comissários. É difícil não pensar na dor dos que ficaram, dos amigos, dos familiares...

E quando você vê o Atlético Internacional pedir a Conmebol para oficializar a Chapecoense como campeão continental da Copa Sulamericana.

Quando você vê os presidentes dos times brasileiros emprestarem gratuitamente seus atletas para a Chapecoense na temporada de 2017 e solicitarem formalmente à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas.

Quando você vê os torcedores (de todos os times) movimentarem no twitter campanhas para escolher o goleiro Danilo como Craque da Galera e para que todos os times utilizem na última rodada do brasileirão a camisa oficial da Chapecoense

Quando você vê as inúmeras mensagens de pesar e apoio aos familiares dos atingidos

VOCÊ ENTENDE QUE NÃO É SÓ FUTEBOL. É algo mais forte capaz de fazer vibrar um grande lance que balança a rede, mas que chora a dor do adversário em meio a uma tragédia.


#SOMOSTODOSCHAPECOENSE










Nenhum comentário:

Postar um comentário